Teorema do Macaco Infinito

Archive for the ‘LITERATURA GRÁFICA’ Category

Comentários sobre quadrinhos, mangás e animes. Sejam sobre lançamentos recentes ou histórias clássicas.

O final de Secret Invasion

Posted by Paulo Artur em dezembro 5, 2008

Atenção, SPOILERS

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

*

Quarta-feira passada foi lançada nos Estados Unidos a última edição da (decepcionante) saga Secret Invasion.  A série contava a história da invasão dos alienígenas Skrulls na Terra, após anos de planejamento e, após, sete edições de enrolação e lutas-para-fanboy-ver, a oitava edição mostrou o anti-climático final da série.

Os skrulls, obviamente, perdem a batalha e a Rainha Skrull é morta por um tiro dado por Norman Osborn. A única baixa do lado dos heróis é a heroína Vespa, morta após tornar-se uma arma biológica de último recurso dos skrulls.  Além dela, o filho de Luke Cage e Jéssica Jones foi raptado pelos invasores.

Todos os heróis que haviam sido substituídos pelos skrulls voltam são e salvos. A lista inclui Elektra, Mulher-Aranha, Hank Pym, Raio Negro e até a Harpia, personagem que morreu muito antes da trama de Secret Invasion começar.

Dentre as consequências da saga, está o desmantelo da SHIELD e a queda de Tony Stark, que perdeu a fortuna, o cargo como diretor da SHIELD e agora está sendo caçado como inimigo público número um.

O cargo de líder da Iniciativa ficará com Norman Osborn (para quem não sabe, ele é o Duende Verde original, assassino de Gwen Stacy e atual líder dos Thunderbolts). Ele faz parte do grupo secreto Dark Iluminatti, do qual também fazem parte Dr. Destino, Namor, Emma Frost, Loki e Capuz.

Dentre as revistas que serão lançadas agora, a partir do evento de 2009 – Dark Reign – estão Dark Avengers, Secret Warriors e Spider Woman – Agent of SWORD.

Uma análise mais criteriosa dos erros e defeitos de Secret Invasion serão postadas em breve.

Posted in LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , , | Leave a Comment »

Static estréia no Universo DC

Posted by Paulo Artur em dezembro 5, 2008

static

O personagem Static, mais conhecido no Brasil como Super-Choque, estreiará nas páginas da DC Comics e no Universo DC regular na revista Terror Titans 3. Ele, originalmente, foi criado para o Universo Milestone, do selo Milestone – um selo fundado por diversos artistas negros norte-americanos em meados da década de 90 e publicados pela DC Comics. Dentre todos os personagens, Static foi o que fez maior sucesso, inclusive estrelando uma série própria de desenhos animados, que passou na TV aberta brasileira pelo SBT com o nome Super Choque. A série durou várias temporadas e contou com a participação de personagens da DC Comics, como Batman, Robin e Coringa. Além disso, Static também apareceu em alguns capítulos de outras séries animadas, tais como Liga da Justiça Sem Limites.

A estréia de Static no Universo DC regular faz parte do plano da DC de absorver os personagens que integravam o selo Milestone (além da entrada de Static, que futuramente será integrante dos Novos Titãs, os demais personagens da Milestone aparecerão na revista Justice League of America 27, que é roteirizada por Dwayne McDuffie, fundador do selo Milestone e roteirista da série animada Liga da Justiça Sem Limites) e da antiga editora Archie (estes personagens aparecerão na revista The Brave and the Bolt, roteirizada por J. M. Straczynski).

Posted in LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , , , , , , | 2 Comments »

Dicas de comunidades do orkut – Parte 1 – Quadrinhos

Posted by Paulo Artur em dezembro 2, 2008

Aqui vai uma pequena lista sobre comunidades do orkut relacionadas aos quadrinhos:

Mestre Carl Barks – É a principal comunidade do orkut relacionada às obras de Carl Barks, um dos maiores autores da revistas Disney. Embora seu principal intuito seja falar sobre as revistas As Obras Completas de Carl Barks, pode-se falar também sobre Keno Don Rosa e outros grandes autores Disney. Atualmente, é a mais ativa comunidade sobre quadrinhos Disney.

Saint Seiya Episódio G – Para quem gosta de mangás, mais especificamente Cavaleiros do Zodíaco, esta é uma comunidade recomendada. Ela prioriza a série, ainda atualmente em produção, Saint Seiya – Episódio G, que conta a adolescência dos Cavaleiros de Ouros (o “G” é de “Gold Saints”) em suas batalhas contra os deuses Titãs.  Essa série é mensal e está sendo publicada concomitantemente à série semanal Saint Seiya – The Lost Canvas, que narra a Guerra Santa anterior entre Athena e Hades. A comunidade está, atualmente, com poucos tópicos atualizados, devido à baixa qualidade de Lost Canvas e aos atrasos na publicação de Episódio G tanto no Japão, quanto aqui.

Turma da Mônica – Uma das principais comunidades para quem acompanha as revistas da Turma da Mônica. Podem até existir comunidades maiores no orkut (não pesquisei sobre), mas, com certeza, em questão de conteúdo, esta vence todas. A menos que o seu interesse seja participar de um daqueles Jogos descerebrados ou acompanhar tópicos imbecis do tipo “O Cebolinha é melhor que o Cascão”.

Universo em Crise – Para quem acompanha as revistas DC, principalmente os lançamentos norte-americanos, e quer falar sobre as revistas da DC em geral está é a comunidade. Para quem quer tirar dúvidas sobre a cronologia, acontecimentos ou quer saber como está a repercussão de determinados eventos do Universo DC assim que as revistas são lançadas nos States. Um único alerta é que eles seguem de acordo com os lançamentos americanos. Quem acompanha as séries da DC pela Panini ou pela Pixel, invariavelmente receberá spoilers.

Universo Marvel 616 – Para quem acompanha as revistas da Marvel Comics. A comunidade está organizada em vários tipos de tópicos, assim os [US] são para os lançamentos americanos e [BR] são para os lançamentos brasileiros. Mesmas indicações da comunidade de cima. O número 616 é uma referência ao fato do Universo Marvel regular ser o Universo 616 do seu Multiverso.

Posted in INFORMÁTICA, LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , , , , , , , , , | Leave a Comment »

Lista dos Universos do Multiverso DC

Posted by Paulo Artur em novembro 28, 2008

Para aqueles que acompanham as histórias da DC, sabem que, na maxissérie 52, foi restaurado o multiverso da DC, embora de uma forma diferente da existente no pré-Crise nas Infinitas Terras. Agora, o multiverso é limitado em apenas 52 Terras, com a Sangria (criada por Warren Ellis para o Universo Wildstorm) servindo de elos entre todos esses Universos. Abaixo, vai uma lista dos Universos que já foram citados até o momento:

Terra-0: Universo DC regular, também conhecido como “Nova Terra”.
Terra-2: Mundo da Sociedade da Justiça da América original.
Terra-3
: Mundo do Sindicato do Crime da América original. Existe uma outra versão do Sindicato do Crime, que mora na Terra do Universo de Anti-Matéria.
Terra-4: Mundo dos personagens da Charlton Comics (Besouro Azul, Capitão Átomo, Questão, Sobra da Noite, etc).
Terra-5
: Mundo dos personagens da Fawcett Comics (Capitão Marvel, Mary Marvel, Adão Negro), antigamente chamada de “Terra-S”.
Terra-13: Mundo um tanto quanto similar ao Universo Marvel. Aparece em Superman Beyond.
Terra-8: Mundo do Lord Havok e os Extremistas. Tiveram uma mini-série derivada de Countdown.
Terra-9: Universo Tangent (criado no final dos anos 90 e relançado após 52).
Terra-10: Mundo dos personagens da Quality (Tio Sam e os Combatentes da Liberdade e o Ray original). Terra onde a Alemanha venceu a 2ª Guerra Mundial. Lar do Overman, que aparece em Superman Beyond e da Liga da Justiça Eixo.
Terra-11: Mundo dos gêneros invertidos, onde há a Superwoman, Batwoman, Amazoniano, etc… (Mundo criado por Jeph Loeb na revista Superman & Batman, aparece em Search for Ray Palmer 6);
Terra-12: Mundo da “próxima geração”, do desenho animado Batman do Futuro (onde o Batman é Terry McGuiness, sob a orientação de um idoso Bruce Wayne);
Terra-13: Mundo dos heróis arcanos. Aparece em Superman Beyond.
Terra-15: Mundo em que os heróis foram substituídos por seus pupilos (Donna Troy é a Mulher-Maravilha, Jason Todd é o Batman, Kyle Rayner é o Lanterna Verde principal, etc). Zod é o Super-Homem deste mundo.
Terra-16: Mundo dos Superfilhos.
Terra-17: Um mundo apocalíptico, após uma 3ª Guerra Mundial. Lar dos Cavaleiros Atômicos.
Terra-18: Mundo da Cavaleiros da Justiça (Justice Riders), versão da Liga da Justiça no velho oeste.
Terra-19: Mundo de “Gotham 1889” (Gotham by gaslight), onde Batman enfrenta Jack o Estripador no século XIX.
Terra-21: Mundo da minissérie “A Nova Fronteira” (The New Frontier).
Terra-22: Mundo da minissérie “O Reino do Amanhã” (The Kingdom Come).
Terra-26: Mundo do Capitão Cenoura (Captain Carriot).
Terra-30: Mundo da minissérie “Entre a Foice e o Martelo” (Red Son), onde o bebê Kal-El caiu na União Soviética no final dos anos 30.
Terra-31: Mundo da minissérie “O Cavaleiro das Trevas” (The Dark Knight Returns).
Terra-32: Mundo onde Bruce Wayne se tornou Lanterna Verde.
Terra-34: Mundo da minissérie “Amazonia” (onde a Mulher-Maravilha surgiu no século IX).
Terra-37: Mundo da minissérie “Thrillkiller”;
Terra-40: Mundo da minissérie “Dossiê Liberdade”;
Terra-43: Mundo da trilogia de minisséries “Red Rain“, composta das minisséries Chuva Rubra, Tempestade de Sangue e Bruma Escarlate. Nelas, Batman se torna um vampiro.
Terra-48: Mundo dos Forerunners, onde a Terra é desolada e em guerra com outros planetas).
Terra-50: Universo Wildstorm.
Terra-51: Universo Cemitério, onde todos morreram. Aparece em Superman Beyond.

Posted in LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , | Leave a Comment »

Eu sempre disse que ia acontecer! Mônica e Cebolinha se beijam!

Posted by Paulo Artur em novembro 28, 2008

Eu sempre disse que isso iria acontecer! Mais cedo ou mais tarde! Sempre defendi que isso era a continuação lógica daquelas brigas em torno de quem deveria ser a(o) “don(a)o da lua”, de todos aqueles planos infalíveis, de todas aquelas aventuras da infância deles! Sempre disse que, se um dia fosse roteirista da Turma da Mônica, deixaria bem entendido nos enredos que tudo aquilo levaria até este ponto! E, finalmente, depois de décadas:

Mônica beija o Cebolinha!!!!

capaCapa de Turma da Mônica Jovem # 4

Esse momento aconteceu na edição Turma da Mônica Jovem # 4, que saiu nas bancas ontem e, embora seja muito um lance de marketing para fazer com que a revista, que vendeu mais de 500 mil exemplares em suas duas primeiras edições*, permaneça em evidência, não deixa de ser um acontecimento digno de nota, pois dentre os que leram a Turma da Mônica quando criança, quem nunca imaginou como seria os dois juntos?

O fato repercutiu em praticamente todos os sites e blogs especializados. Inclusive, Maurício de Sousa deu uma entrevista ao G1 sobre o acontecimento “histórico”.

E um fato a ser comentado sobre o tal beijo é o fato de que a Mônica que toma a iniciativa! O Cebolinha, tímido, praticamente é beijado em vez de beijar a garota! O que faz com que se abra teorias e mais teorias sobre o suposto fato de que talvez toda a implicância do Cebolinha com a Mônica realmente fosse uma paixão não-declarada desde o começo, fato esse que os roteiristas forem espertos, poderão começar a deixar sub-entendido nas revistas de linha tradicionais de ambos personagens.

E a grande dúvida que fica é: qual será o próximo acontecimento “bombátisco” que eles poderão fazer para manter a revista em evidência na mídia?

beijoO tão comentado beijo

* Para efeito de comparação, a tiragem de Turma da Mônica Jovem gira em torno de uns 300 mil exemplares por edição. As revistas de super-heróis mais vendidas nos Estados Unidos, quando muito, chegam a 150 mil exemplares vendidos.

Posted in LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , , | 3 Comments »

Quadrinhos Disney levados à sério

Posted by Paulo Artur em novembro 21, 2008

carlbarksvol1O primeiro dos 41 volumes lançados de As Obras Completas de Carl Barks

Geralmente, as pessoas pensam em quadrinhos Disney como apenas um produto para crianças, que não se pode levar a sério quem os lê após uma certa idade. Na verdade, o preconceito ocorre com os leitores de quadrinhos em geral, mas com quadrinhos como Pato Donald e Tio Patinhas isso é algo mais evidente, uma vez que o público alvo usual das histórias são, realmente, as crianças.

O que a maioria não sabe ou não percebe é que, apesar de também existirem artistas de qualidade duvidosa que fazem histórias apenas infantis e esquecíveis, dentro do mundo dos quadrinhos Disney também trabalharam alguns dos maiores quadrinhistas de todos os tempos, que publicaram um grande volume de revistas e enredos da mais alta qualidade. São histórias que podem ser lidas por pessoas de todas as idades (é claro que com diferentes níveis de compreensão) que tanto divertem quanto emocionam.

Este post é apenas uma breve introdução sobre alguns destes grandes autores, principalmente o maior de todos eles e um dos maiores quadrinhistas de todos os tempos, Carl Barks.

Carl Barks

Quando se falam dos maiores quadrinhistas de todos os tempos, muitos citam Will Eisner, mas quantos, de fato, conhecem ou leram Spirit (que terá uma adaptação ao cinema para ser lançada em breve)? Outros citariam Neil Gaiman, mas quantos leigos saberiam citar as razões de Sandman ser uma obra-prima? Podem citar FranK Miller ou Alan Morre, muito embora obras como 300 ou V de Vingança tenham ficado mais conhecidas do grande público devido às adaptações cinematográficas. Agora, o legado de Carl Barks é conhecido por todo mundo.

Tio Patinhas? Criação de Carl Barks.

Gastão? Criação de Carl Barks.

Professor Pardal? Criação de Carl Barks.

Maga Patalógica? Criação de Carl Barks.

Irmãos Metralha? Criação de Carl Barks.

Patópolis? Criação de Carl Barks.

Em mais de 500 histórias escritas para a Família Pato, Carl Barks transformou o Pato Donald, que não passava de um pato gasguito e escandaloso, em um personagem crível, humanizado, com defeitos e qualidades. Deu todo um plano de fundo para as aventuras dele, criando a cidade e o estado onde ele mora, personagens com quem ele se relacionasse, aumentou a profundidade psicológica dos coadjuvantes já existentes, como os três sobrinhos em histórias que até hoje podem ser apreciadas. Além de diversas referências mitológicas, geográficas, cinematográficas.

E por falar em cinema, as aventuras publicadas em Uncle Scrooge são verdadeiros clássicos de aventuras, com Tio Patinhas, Donald e os três sobrinhos viajando pelo mundo atrás dos mais variados tesouros, encontrando desde a Atlântida até as Minas do rei Salomão. Inclusive, uma das cenas mais icônicas do cinema norte-americano, a fuga de Indiana Jones com uma bola de pedra descendo atrás dele em Indiana Jones e os Caçadores da Arca Perdida foi assumidamente inspirada em uma cena semelhante de uma histórias do pato sovina.

Daria para eu falar vários e vários posts sobre as influências e as nuances barksianas, que conseguia fazer histórias nas quais se pode se divertir, se emocionar e até ter momentos de reflexão. E, aliás, é o que eu farei em breve.

Keno Don Rosa

h0177_patinhas60_sagaA Saga do Tio Patinhas, a história que conta toda a biografia do quaquilionário

Considerado por muitos o herdeiro artístico de Carl Barks, Keno Don Rosa tornou-se mundialmente famoso entre os apreciadores de quadrinhos ao publicar, em 1992, uma das grandes obras-primas da década de 90: A Saga do Tio Patinhas. Nesta mini-série em 12 edições, Don Rosa simplesmente contou toda a biografia do pato mais rico do mundo, unindo todas as referências biográficas que Carl Barks havia posto nos enredos escritos para a revista Uncle Scrooge em uma história que conseguiu ser ao menos tempo emocionante e engraçada, divertida e épica, totalmente acessível para um leitor de primeira viagem e um verdadeiro manual para um apreciador da obra barksiana. Totalmente rica em detalhes, a obra mostra as aventuras de Patinhas McPatinhas desde que obteve sua primeira moeda até a sua primeira aparição nos quadrinhos, além de deixar subentendido a resposta para diversos “mistérios” das aventuras da Família Pato, como o que aconteceu com os pais de Huguinho, Zezinho e Luisinho e por que Donald cuida deles.

As histórias de Don Rosa são conhecidas também pelo fato dele ter instituído uma “cronologia” própria paras os seus enredos, como se os enredos dele fossem uma continuação das aventuras escritas por Carl Barks, sempre colocando referências à histórias escritas por Barks. Assim, nas obras de Don Rosa, Donald e cia ainda vivem na década de 50, época do auge das publicações da obra de Barks, Tio Patinhas têm por volta de 80 anos (ele nasceu em 1867), dentre outras referências.

Uma nota de curiosidade é a história A volta dos sete (menos quatro) cavaleiros, uma aventura que ocorre no cerrado brasileiro e reuniu novamente Pato Donald, Zé Carioca e Panchito.

Roberto Canini

mestresdisney5Mestres Disney vol. 5, com histórias clássicas de Roberto Canini

Um exemplo de quadrinhista Disney de excelente qualidade é Roberto Canini, um dos responsáveis pelo “abrasileiramento” do Zé Carioca. Explica-se: inicialmente, o Zé Carioca não tinha enredos próprios. As histórias dele eram, na verdade, histórias originais do Mickey ou do Donald em que artistas nacionais desenhavam o papagaio por cima deles. Assim, foram criados do nada os personagens Zico e Zeca, sobrinhos de Zé Carioca, para se colocar no lugar de Huguinho, Zezinho e Luisinho. Além disso, eram comuns histórias em Zé Carioca se aliava ao Pateta (!) para fazer investigações policiais (!?) em Patópolis (?!?). Roberto Canini foi um dos primeiros a colocar o papagaio em cenários autenticamente nacionais e deixá-lo mais brasileiro. Além disso, em pouco mais de 100 histórias, ele foi capaz de criar alguns conceitos ainda hoje utilizados nas histórias do papagaio, como a agência de detetives Moleza e a Associação Nacional de Cobradores do Zé Carioca (ANACOZECA).

Links com materias sobre os principais quadrinhistas Disney:

Entrevista com Keno Don Rosa

Entrevista com Renato Canini

Matéria sobre A Saga do Tio Patinhas

Outra matéria sobre A Saga do Tio Patinhas

Matéria sobre Carl Barks

Matéria sobre As Obras Completas de Carl Barks

Página sobre os quadrinhos de Don Rosa (em alemão)

Posted in LITERATURA GRÁFICA | Etiquetado: , , , , | 1 Comment »